Capa / Alta Floresta / “No momento, não é prioridade nossa reabrir a Farmácia da Rodoviária”, afirma Secretário de Saúde

“No momento, não é prioridade nossa reabrir a Farmácia da Rodoviária”, afirma Secretário de Saúde

Bruno Felipe / Da Reportagem

Muitos moradores tem cobrado nos últimos meses quanto a situação da reabertura de uma segunda Farmácia Básica no município. Desde o mês de abril deste ano, a Farmácia Básica da Rodoviária prestava o atendimento a toda a população, principalmente aos moradores da Zona Rural, mas devido à falta de profissionais capacitados ela foi fechada e atualmente somente a Farmácia Básica da Policlínica está realizando os atendimentos. De acordo com o Secretário de Saúde, Marcelo Costa, atualmente a Secretaria não tem prioridade de reabrir uma segunda farmácia, logo que a falta de profissionais ainda é o grande problema. “No momento, não é prioridade nossa reabrir a Farmácia da Rodoviária”, frisou Marcelo, em entrevista para a reportagem do Jornal O Diário.

Outra situação cobrada pelos moradores é em relação a construção da ‘UPA’ que há meses está paralisada. A reportagem do Jornal O Diário divulgou no mês de abril deste ano que a construção seria retomada após uma reunião com o Consórcio do Alto Tapajós que determinou a readequação do espaço; na ocasião, o Prefeito Municipal Asiel Bezerra havia estipulado que em até um ano a obra estaria completamente pronta.

Ocorre que, segundo a Assessoria de Comunicação da Prefeitura, este foi apenas o primeiro passo, sendo o segundo, o registro por imagens das condições atuais da obra as quais foram enviadas para análise ao Ministério da Saúde. Segundo a Assessoria, o próximo e último passo seria a realização de uma reunião com a Comissão das Unidades Gestoras Regional que estava prevista para ocorrer no dia 08 de maio, onde desta reunião sairia uma resolução que seria enviada ao Ministério da Saúde o qual daria o aval para a retomada ou não da obra. O município tinha até o dia 30 de junho para passar por todas estas etapas, caso contrário perderia os recursos, bem como a autorização para a retomada da construção.

Conversamos com o Secretário de Saúde Marcelo Costa sobre como está atualmente esta situação e ele explicou que quando assumiu a Secretaria de Saúde o processo para readequação da ‘UPA’ já estava em andamento. Segundo ele, a portaria para a readequação que tinha prazo de vencimento até o mês de junho foi prorrogada até novembro de 2019. Atualmente, Marcelo afirmou que a portaria encontra-se na parte técnica do MS aguardando o veredito final. Vale lembrar que a demora nos transmitis é devido a alta complexidade para a mudança da legislação, uma vez que a UPA seria regional, porém, uma portaria do Ministério da Saúde deu liberdade para que o município possa estar readequando a estrutura para se tornar um PA (Pronto Atendimento).

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top