Capa / Alta Floresta / Após constatar irregularidade, um dos dois quebra-molas construídos por moradores será retirado da Rua Dom João VI

Após constatar irregularidade, um dos dois quebra-molas construídos por moradores será retirado da Rua Dom João VI

Bruno Felipe / Da Reportagem

Há cerca de 03 meses, a reportagem do Jornal O Diário mostrou a situação da Rua Dom João VI, localizada no bairro Jardim Imperial, onde moradores construíram, por conta própria, um quebra-molas na via devido à alta incidência da poeira. Ocorre que, não existia nenhuma sinalização no local e pequenos acidentes foram registrados naquele ponto. Após estes incidentes, uma equipe do Departamento de Trânsito instalou placas verticais sinalizando a existência de um quebra-molas no local.

Porém, dias depois, os moradores ainda sofrendo com a poeira, construíram um novo quebra-molas e à pouquíssimos metros do primeiro que já havia sido construído. Na época, a reportagem procurou o Diretor de Trânsito Messias Araújo o qual alegou ter sido pego de surpresa já que, somente é permitida a construção de dois quebra-molas na mesma via, desde que exista, no mínimo, uma distância de 100 metros entre ambos. Uma equipe técnica do Departamento de Trânsito ficou de ir ao local para que fazer um levantamento desta distância, bem como a responsabilidade de quem construiu a lombada.

Nesta semana a reportagem procurou novamente o Diretor Messias o qual afirmou que a equipe foi ao local e constatou a irregularidade, logo que os quebra-molas tem cerca de 15 metros de distância um do outro. Messias disse que a situação já foi repassada para uma equipe da Secretaria de Infraestrutura à qual fará a retirada de uma das lombadas.  “As placas colocadas foram apenas para uma lombada, então vai ser retirado um quebra-molas para evitar um transtorno futuro para os moradores”, disse Messias, em entrevista para a reportagem do Jornal O Diário.

O Diretor reforça a informação de que a construção de lombadas em ruas não pavimentadas é permitida desde que haja uma pré-autorização do órgão competente, que neste caso fica a cargo do Departamento de Trânsito; ele explicou que após o pedido, uma equipe irá até a referida rua fazer um estudo técnico de viabilidade para a colocação ou não da lombada. O serviço, se autorizado, é feito pelas equipes da Secretaria de Infraestrutura. A reportagem esteve no final da tarde de ontem, dia 04 de dezembro, na Rua Dom João VI e verificamos que o serviço ainda não havia sido realizado.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top