Capa / Alta Floresta / “Mais uma vez nós ficamos a ver navios”, afirma diretora de escola após a reunião com a empresa Via Brasil ter sido cancelada

“Mais uma vez nós ficamos a ver navios”, afirma diretora de escola após a reunião com a empresa Via Brasil ter sido cancelada

Bruno Felipe / Da Reportagem

Prevista para acontecer na tarde da última sexta-feira, dia 22 de novembro, a reunião entre representantes da Via Brasil, empresa responsável pela construção da Praça de Pedágio na MT-208 e representantes da sociedade civil organizada que desejam a mudança da Praça para o local acordado em audiência (a 23km do núcleo urbano do município), foi cancelada. A informação foi confirmada e repassada à comunidade pelo próprio promotor público Luciano Martins.

O representante do Sindicato Rural de Alta Floresta, Paulo Moreira, explicou para a reportagem do Jornal O Diário que a reunião foi cancelada, pois o diretor que representa a empresa Via Brasil, o qual viria para a reunião, teve um problema de saúde na família. Mesmo assim, a comunidade da Zona Rural de Alta Floresta se mobilizou e juntos promoveram uma carreata pelas principais avenidas do município, com saída do Posto Casagranda. A reportagem do Jornal O Diário acompanhou todo o trajeto e após passarem pelo redondo da grande Cidade Alta, os mais de 200 carros enfileirados fizeram uma parada em frente a Prefeitura Municipal e na ocasião, promoveram um ‘buzinaço’ para chamar a atenção das autoridades, principalmente do Prefeito Asiel Bezerra, para que continue unindo forças junto à população para a mudança da praça. “Nós não nos desmobilizamos, fizemos essa carreata e vamos esperar para a próxima semana a nova data dessa reunião para que possamos mudar a Praça de Pedágio para a divisa do município; nós não vamos desistir, no dia da reunião, seja qual dia for, a população vai estar lá novamente”, afirmou Paulo, em entrevista para a reportagem do Jornal O Diário.

A Diretora da Escola Mundo Novo, Darlene Cristina, entende que esse não é um motivo para o cancelamento da reunião já que a empresa é grande e outras lideranças podiam representar. “A gente manteve o movimento porque todos os produtores já estavam disponíveis para essa reunião, a gente está fazendo essa ‘corrida’ pela cidade para mostrar para o pessoal que mais uma vez nós ficamos a ver navios e não vamos parar por aqui”, afirmou ela. Uma nova reunião poderá ser marcada na próxima semana e enquanto isso não ocorre, os moradores que se sentem prejudicados irão fazer a distribuição de panfletos informativos nos semáforos do grande centro do município.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top