Capa / Alta Floresta / ESTUPRO DE VULNERÁVEL: Vendedor ambulante é acusado de agarrar pela cintura menor de 12 anos em Alta Floresta

ESTUPRO DE VULNERÁVEL: Vendedor ambulante é acusado de agarrar pela cintura menor de 12 anos em Alta Floresta

Bruno Felipe / Da Reportagem

O fato aconteceu no último domingo (06/10), por volta das 15h00. De acordo com as informações da Polícia Militar, compareceu na Central de Operações da PM (COPOM), a mãe da vítima relatando que pediu para sua filha, de apenas 12 anos, ir até a casa do suspeito o qual é vendedor ambulante para perguntar o preço de alguns espelhos. Após a vítima retornar, a mãe percebeu que a mesma estava com uma cara assustada, ela então perguntou à filha o que havia acontecido e a menor passou a relatar que o suspeito, de aproximadamente 58 anos, teria agarrado ela pela cintura e cheirado seu pescoço e em seguida soltou e perguntou se ela tinha namorado, a vítima assustada disse que não, o suspeito disse que era ‘gostoso namorar’ e agarrou a vítima novamente pela cintura.

Após ouvir o relato de sua filha, a genitora então foi até a casa do suspeito acompanhada de uma testemunha para tirar satisfações, onde na primeira vez não o encontrou, mas na segunda tentativa localizou o mesmo, porém, segundo o relato dela à polícia, o suspeito não saiu de dentro do quintal e apenas negou o que a vítima tinha dito. Diante disso, a mãe da menor procurou a Polícia Militar e denunciou o suspeito por estupro de vulnerável. O Conselho Tutelar foi acionado para acompanhar a ocorrência e os conselheiros José Alecrim e Maria Romana ouviram os relatos da mãe e da vítima. O caso foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Judiciária Civil de Alta Floresta para as providencias que o caso requer.

Nesta segunda-feira (07/10), a reportagem do Jornal O Diário conversou com o Delegado Vinicius Nazário, mas por conta de o caso envolver uma menor de idade, as investigações seguem sob sigilo e ele não pôde dar nenhuma declaração no momento, disse apenas que a menor prestaria um novo depoimento, desta vez à Polícia Civil, ainda na segunda-feira. Lembrando que, de acordo com a lei, qualquer ato libidinoso, mesmo quando não há conjunção carnal, praticado contra menores de 14 anos é configurado como crime de estupro de vulnerável.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top