Capa / Alta Floresta / Sem suspeitos, polícia continua investigações enquanto sobe para 30 o número de animais supostamente envenenados em Alta Floresta

Sem suspeitos, polícia continua investigações enquanto sobe para 30 o número de animais supostamente envenenados em Alta Floresta

Bruno Felipe / Da Reportagem

A matança continua: mais três cachorros foram mortos desde o início da semana e agora passa a 30 o número de animais que supostamente estão sendo mortos por envenenamento em Alta Floresta. A informação foi confirmada pela presidente do grupo de voluntários ‘Amamos Animais’. De acordo com ela, as investigações estão sendo feitas, mas seguem em sigilo. Porém, muitas denúncias chegam via whatsapp e todas estão sendo encaminhadas para a polícia.

Leir disse que existem especulações de que as matanças poderiam ser decorrentes de um surto de doença na cidade, porém, é descartado esta informação já que todos os animais mortos não apresentavam sequer sinais de alguma de enfermidade nos últimos dias que antecederam suas mortes. Vale lembrar que a maioria dos animais possuíam donos. Alguns materiais genéticos foram enviados recentemente para a Politec do município para confirmar o envenenamento, mas devido a falta do reagente necessário para realizar tal exame o grupo então decidiu custear o exame em uma clínica especializada no estado de Minas Gerais, os resultados estão previstos para chegarem ao município em cerca de 20 dias.

“É muito triste esta situação, porque tem muitos animais que nós resgatamos da rua, gastamos com ele com castração e doamos e a pessoa perdeu o animal, tem muita criança chorando; para nós que somos protetoras é um fato lamentável”, disse Leir em entrevista para a reportagem do Jornal O Diário. O grupo, com a ajuda de empresários e advogados do município, conseguiu alavancar uma recompensa de R$1,200 para quem identificar o suspeito de estar praticando tais crimes.

O empresário Rodolfo Hoffman também está, de forma particular e sem vínculos com o grupo ‘Amamos Animais’, oferecendo uma recompensa no valor de R$2,000 para quem identificar o suspeito. “Meu sentimento é de decepção por essas autoridades que ao meu ver poderiam estar se dedicando mais a este caso é de tristeza por conta de todas essas crianças que perderam seus animais de estimação; se for possível, quero aumentar esse valor da recompensa”, disse Rodolfo em entrevista para a reportagem do Jornal O Diário.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top