Capa / Alta Floresta / Com desfalques de medicamentos e profissionais, vereadora cobra soluções imediatas do Executivo para a questão da saúde pública municipal

Com desfalques de medicamentos e profissionais, vereadora cobra soluções imediatas do Executivo para a questão da saúde pública municipal

Bruno Felipe / Da Reportagem

A vereadora Elisa Gomes apresentou na sessão ordinária da Câmara Municipal de terça-feira, dia 19 de novembro, 04 requerimentos, todos relacionados à saúde municipal. Um deles pede amplas informações ao Executivo Municipal sobre o andamento da reabertura da Farmácia Básica da Rodoviária para apreciação, uma vez que a presente solicitação foi feita através de indicações, contudo, até o momento sequer foram respondidas.

Em entrevista para a reportagem do Jornal O Diário, Elisa explicou que a situação se torna alarmante, já que muitos moradores, principalmente os da Zona Rural do município, estão passando por grandes transtornos para conseguir medicamentos básicos e muitos gastam elevados valores com transporte para poder chegar ao outro lado da cidade. O fechamento desta Farmácia Básica se deu por falta de profissionais capacitados e devido a folha elevada da prefeitura não se podia contratar mais funcionários. Em conversa com o secretário, Elisa soube que a farmácia seria reaberta, não no mesmo local, mas no centro da cidade. “Eu volto a cobrar a reabertura da Farmácia Básica porque hoje nós temos um farmacêutico; a necessidade de ter uma farmácia básica mais central é para dar mais comodidade para os moradores da Zona Rural. Eles pagam moto-táxis para chegar até a farmácia básica da policlínica e muitas vezes chegam lá e não tem medicamentos”, afirmou Elisa.

Outro requerimento pede amplas informações sobre a folha de pagamento dos servidores da saúde do mês de maio até o dia 14 de novembro de 2019, fazendo constar os nomes dos nomeados e contratados, cargo/função, data de nomeação e do contrato, valor da remuneração e qual departamento da secretaria encontra-se lotado. Elisa afirmou que o pagamento destes profissionais já começaram a atrasar e isso torna a situação preocupante “porque quando começa assim pode vir um grande atraso no pagamento deles e porque que está acontecendo isso?”, indagou Elisa.

Por meio do requerimento nº 080/2019, Elisa também solicita ao Executivo e ao Secretario de Saúde Marcelo Costa que providencie o envio de uma cópia integral da Portaria do Ministério da Saúde, ou documento correlato, no qual especifique a determinação que as Unidades de Saúde sejam impedidas de fornecerem medicamentos básicos e de realizarem curativos.

Por fim, o último requerimento apresentado solicita informações concretas da atual situação em que se encontra a construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que está paralisada. Elisa lembrou que recentemente um acordo foi firmado entre o Consorcio Intermunicipal de Saúde do Alto Tapajós e as obras seriam retomadas, porém, a única mudança recente é que os reeducandos do Projeto Nova Chance estiveram no local para realizar a limpeza, mas que depois disso nada mais foi feito. Todos os requerimentos apresentados foram aprovados por unanimidade e aguarda-se parecer do Executivo.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top