Capa / Alta Floresta / Em pleno desenvolvimento: Empregos estão sendo gerados com o crescimento da construção civil em Alta Floresta

Em pleno desenvolvimento: Empregos estão sendo gerados com o crescimento da construção civil em Alta Floresta

Bruno Felipe / Da Reportagem

Desde sua fundação em 1976, Alta Floresta vem se desenvolvendo em todos os setores e apesar dos dados do IBGE mostrarem que atualmente o município possui cerca de 51 mil habitantes, é certo dizer que o número já ultrapassou os 80 mil habitantes e continua em pleno desenvolvimento. Uma prova disso é o ramo da construção civil, uma vez que para onde se olha, em cada esquina, existe uma construção e/ou edifício sendo erguido.

Logo na entrada da cidade é possível visualizar um grande empreendimento, o Hamoa Resort Residencial que foi pensado e projetado para ser  mais do que um condomínio fechado horizontal e oferecer serviços comparáveis aos melhores Resorts do Brasil . Outro empreendimento, mas que ainda está em construção, é o edifício Alta Ville, que se tornará o primeiro prédio com 14 andares de Alta Floresta.

O engenheiro Luís Carlos de Queiros disse em entrevista para a reportagem do Jornal O Diário que esteve recentemente viajando por toda a região norte do estado e para ele, Alta Floresta é o município que mais está crescendo na região, com diversas construções em andamento, e comentou que a maioria destas obras estão sendo construídas com arquiteturas modernas. “As pessoas estão buscando arquiteturas novas; hoje nós temos dentro da construção civil a questão de geração de empregos muito grande, hoje o pedreiro, o servente, ele não fica sem emprego, tem obra e serviço para todos eles, eu afirmo que Alta Floresta, dessa região nossa aqui, é o município que mais está crescendo dentro da construção civil”, frisou Luís. Ele ressaltou que este crescimento se deve aos atrativos que o município possui, como a agricultura e a  pecuária.

Como profissional da área, o Gestor Comercial do Hamoa Resort Joel Ricardo Bedim, destacou que o crescimento das construções civis não se mede apenas em quantidade, mas também em qualidade. “Você vê construções, mesmo que compactas, mas com obras bem-acabadas, com boa aparência; acredito que o que tem evoluído é uma tendência natural de uma cidade que já está começando a sentir os reflexos de um posicionamento de mercado em relação ao agronegócio, então, acredito que é apenas um começo de um grande crescimento que ainda está por vir”, concluiu Joel em entrevista para a reportagem do Jornal O Diário.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top