Capa / Alta Floresta / TIRO E QUEDA

TIRO E QUEDA

Olá, boa semana a todos.

O leitor mais atento deve ter reparado que nos últimos 10 dias a coluna Tiro e Queda não foi editada, férias justas para quem emendou todos os dias de 2017 e  2018, até semana passada. Mas voltamos… e com a corda toda.

Eu queria começar neste retorno elogiando. Imaginava aqui que iria tecer elogios à Caroline Back, eleita merecidamente Miss Mato Grosso na semana passada, por sua beleza e por sua desenvoltura no evento realizado em Sinop.

Imaginava elogiar o prefeito Asiel Bezerra que manda para a Câmara hoje um pedido de afastamento para tratamento de saúde numa postura digna de elogios por demonstrar que acredita em sua vice Neia Munhoz, acreditando assim que ela possa fazer bom trabalho à frente do Executivo.

Imaginava elogiar um monte de gente e de eventos.

Mas…. (se tem um mas é porque tem pessoas más)

Fiquei impressionado com a decisão da vicetreco de subtroço que ocupa a Secretaria de Cultura de Alta Floresta, Flávia (em) B(r)ulhão,  que mandou apagar a obra de arte que foi concebida pelo artista plástico Paulo Roberto Paulinho, que aliás foi autorizada pelo prefeito Asiel Bezerra para comemoração do aniversário de Alta Floresta há dois anos.

Flávia foi desrespeitosa com o artista plástico. Paulinho tem muitos anos de história, sempre foi reconhecido em Alta Floresta e fora daqui, como sendo alguém à frente do seu tempo.

A obra de arte concebida por Paulinho, retratava o tempo do ouro, a riqueza de nossas águas, as estradas que fizeram com que os pioneiros aqui chegassem. E para fechar, demonstrando o quanto somos um povo religioso, foi inscrita a frase “Deus abençoe Alta Floresta”, só que, escrita da maneira correta.

Ao mandar cobrir o letreiro, a “embrulhona” desrespeitou o desejo do prefeito Asiel Bezerra, que foi quem ordenou a pintura, desrespeitou também ao secretário Claudinei de Jesus, que foi quem viabilizou as condições para que a obra fosse ali implantada e principalmente, desrespeitou ao erário, porque dinheiro público foi usado na época para pintar a obra de arte na entrada da cidade.

Flávia também desrespeitou a língua portuguesa.

“Abencõe”, Flávia? Não acredito que foi burrice sua, talvez a ira em atacar a quem está quieto por meio de ações sorrateiras, isso pode tê-la cegado a ponto de quem quiser, chama-la de burra e você ter que ficar quieta, eu prefiro chama-la de raivosa.

Que Deus ABENÇOE a todos nós e nos livre de pessoas que pensam como você, que desrespeita os verdadeiros artistas, que desrespeita o erário, que desrespeita a história. Uma pena que gente assim ainda sobrevida na vida pública.

E que Deus abençoe a paciência do povo de Alta Floresta.

E por ultimo, que Deus abençoe à você senhora “vice-não sei o que” da Cultura, para que lhe dê a oportunidade de estudar e de descobrir quem é Paulo Roberto Paulinho e o que significava aquela obra de arte que sorrateiramente a senhora mandou cobrir de tinta branca.

A Cultura merece gente mais competente, então, que Deus abençoe ao prefeito e à vice que assumirá o município nos próximos dias, para que analise melhor as pessoas que estão representando o município, Alta Floresta merece secretários (e subs) que pensem com o coração, não com o fígado.ANTES E DEPOIS

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top