Capa / Alta Floresta / ‘Não a violência contra as mulheres’: Acadêmicos da Unemat fazem protesto fomentando apoio à colega estuprada no fim de semana

‘Não a violência contra as mulheres’: Acadêmicos da Unemat fazem protesto fomentando apoio à colega estuprada no fim de semana

Bruno Felipe

Da reportagem

CapturarOs estudantes dos cursos de Engenharia Florestal, Agronomia, Direito e Biologia da Unemat – Campus de Alta Floresta se reuniram na manhã desta quarta-feira 09, por volta das 10h00, em frente à Delegacia de Policia Civil com diversos cartazes em mãos, pedindo justiça e mais agilidade da polícia para solucionar o caso de uma jovem de 23 anos, abusada sexualmente no último final de semana; A estudante de Engenharia, colega dos alunos, foi encontrada caída em meio a um matagal na via que dá acesso ao bairro Jardim Primavera, em estado de choque.

“Estamos aqui para demonstrar que mexeu com um mexeu com todos! A gente da Unemat não vai ficar calado a respeito disso, vamos querer justiça sim até o final e mostrar para a justiça que não estamos quietos, que nós estamos de olho e queremos a investigação até o final, independente de quem doer”, disse Edirlei Nascimento, acadêmico e colega de curso da vitima, em entrevista ao Jornal O Diário.

f08d5f22-3c7d-402d-9c99-345740d0d8d7O manifesto fomentou a necessidade da união por uma única causa: defender o direito das mulheres. De acordo com um levantamento feito pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), uma mulher é estuprada no Brasil a cada 11 minutos; Em 2014, 47,6 mil mulheres foram estupradas no país, conforme a última estatística divulgada. A altaflorestense violentada no final de semana recebeu atendimento psicológico dentro do Hospital Regional pelo Conselho Municipal dos Direito da Mulher (CMDM), além de atendimento psicossocial através do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS).

“Infelizmente ainda é uma ferida aberta na nossa sociedade a violência contra a mulher; Apesar da luta constante enquanto Conselho dos Direto da Mulher de Alta Floreta, nós não consegue cessar, então cada movimento que é feito agrega para despertar a consciência da sociedade para dizer basta, chega de violência!”, disse Isabel Rocha, presidente do Conselho Municipal dos Direito da Mulher do município. A jovem violentada permanece internada no Hospital Regional; O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil de Alta Floresta.

aaa

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top