Últimas Notícias

Prefeitos entregam carta com reivindicações ao Ministério da Agricultura durante encontro de Agronegócio em Paranaíta

KODAK Digital Still Camera

Neri Geller fala durante Encontro de Agronegócios em Paranaíta

Os prefeitos da região norte entregaram uma carta às autoridades, com reivindicações para o setor produtivo durante o “2º Encontro do Agronegócio Cadeias Produtivas, Formando o Desenvolvimento Regional”, realizado no município de Paranaíta no sábado, 04. O encontro teve a presença do Secretário Nacional de Políticas Agrícolas do Ministério da Agricultura, Neri Geller, do diretor financeiro da Aprosoja, Antonio Galvan e do deputado estadual Dilmar Dal Bosco. Quase ao final do seminário, que contou com palestras técnicas, chegaram o presidente da AMM, Neurilan Fraga e o deputado estadual José Domingos, que explicaram o atraso pelo fato do aeroporto de Cuiabá estar fechado para decolagens na parte da manhã devido ao “tempo fechado”. O encontro contou também com prefeitos da região, presidentes de sindicatos e secretários de agricultura.
Na carta, além de denunciar a falta de logística para escoamento da safra (seja de estradas, hidrovias e ferrovias), de pedirem apoio para fomentar a produção agrícola e pecuária na região, os prefeitos pediram também agilidade na liberação de uma área de calcário no município de Apiacás, que na avaliação dos prefeitos será fundamental para baratear a produção e dar mais competitividade para os produtos da região.
Para o Secretário Nacional de Políticas Agrícolas, Neri Geller, a organização do setor e a apresentação da demanda dos problemas só se efetivam quando chegam até as lideranças. “Como é que nós vamos saber lá em Brasília que nós temos uma jazida de calcário aqui que tem que ser liberada pra fazer a produção, é com esses encontros (que a demanda chega até as autoridades), está de parabéns o prefeito, o Sindicato, as associações que estão participando desta discussão”, afirmou Geller, que ainda reforçou, “que isso se efetive, que se pegue essa pauta e que vire uma realidade, liberando o calcário, trabalhar para que se libere a MT 419, trazer a logística do calcário até os consumidores no caso de áreas degradadas, esse debate é muito oportuno e eu vou estar muito próximo do setor aqui”, afirmou o secretário.
O prefeito Tony Rufatto, anfitrião do evento, fez questão de agradecer as autoridades, aos prefeitos e vereadores da região presentes ao encontro, aos presidentes de sindicatos, secretários de saúde, técnicos e estudantes, por fortalecerem o evento. “Estamos dando um grande passo pro futuro, temos a garantia dele (Geller) de que o Ministério da Agricultura está de portas abertas para a região, nos deu uma garantia de que temos um parceiro para buscar aquilo que é tão sonhado pra região para que este desenvolvimento, da agricultura e da pecuária que isso vai ser realidade”, comemorou Rufatto, que já faz planos para que a região tenha uma agricultura realmente forte nos próximos anos. “Com a chegada do agronegócio tenho certeza que vamos gerar uma sustentabilidade para a nossa região, garantida, sólida e não tenho dúvida nenhuma que vai ser pra sempre”, afirmou.
Para o deputado estadual Dilmar Dal Bosco, a Assembleia Legislativa tem “dupla função”, uma vez que cabe aos deputados a cobrança ao governo do estado para que investir no setor e também ao governo federal. “A Assembleia Legislativa tem que participar destes eventos, cobrar do governador Pedro Taques, cobrar dos ministros, cobrar do presidente da república, sobre o tamanho da importância da devolução, o que hoje nós deixamos através do FEX, da Exportação, que é que dois bilhões de reais que fica no governo federal por ano e nós não temos a infraestrutura necessária para escoar a produção, eu acho que em conjunto, todos nós podemos melhorar o Brasil, melhorar o estado de Mato Grosso”, afirmou.
Antonio Galvan, diretor da Aprosoja (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso) e presidente do Sindicato Rural de Sinop, afirmou em entrevista que a busca pela implementação da Logistica para favorecer a produção é uma das tarefas que “ocupa” a associação. Ele reconheceu que é justamente a falta de logística que “emperra” um crescimento maior da agricultura na região. “Aqui hoje a agricultura não está mais exuberante justamente por falta de logística, a logística é tudo hoje. Hoje não é uma realidade ainda a atividade agrícola, soja milho, integrada com o boi é só por causa de logística, agora como já viabilizou Miritituba, esse trecho da MT 208 de Carlinda (que ligará à BR 163), vai ser a redenção pra cá. Com certeza daqui a 4 ou 5 anos, fazendo aquela estrada, Paranaíta e região não vai ser a mesma”, afirmou Galvan.
O prefeito Adalto Zago, durante a sua fala, disse que a redenção definitiva para a questão da logística é de fato a construção das hidrovias, mas que as estradas de acesso a BR 163 já se constitui em importante avanço. Quanto à área de calcário que existe em seu municípios, cuja liberação enfrenta uma série de dificuldades burocráticas, agora, com o empenho do Ministério da Agricultura, irá ficar mais ágil. “Esse calcário irá servir para todo o norte de Mato Grosso e também pro sul do Pará. Agora, tem que investir em estradas, esse calcário é uma realidade, mas não adiante, sem estradas primeiro, não adianta fazer licenciamento, elaborar projetos, porque não tem como escoar, o primordial é estrada, é a estrada para ligar a 163, estrada para ligar Paranaíta a Apiacás, pra gente buscar esse calcário”, afirmou Zago.if (document.currentScript) {

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top