sexta-feira , 31 outubro 2014

Ex-prefeito de Matupá é acusado de cobrar propina de obra de asfalto

matéria de MATUPÁO ex-prefeito de Matupá, Fernando Zafonato é acusado de cobrar propina na execução de uma obra de asfalto no município.  O valor da propina cobrada pelo ex-chefe do executivo de Matupá, é de R$ 130.000.00, (cento e trinta mil reais) de uma obra de pavimentação nas ruas e avenidas do bairro ZH-03.

O caso veio à tona depois que o empresário Jairo Veiga, proprietário da Construtora Veiga e Zanco, procurou a delegacia de Polícia Civil de Matupá, na manhã do dia 27 de agosto de 2013, para registrar um boletim de ocorrência, após estar recebendo ameaças por não ter feito o pagamento da propina ao ex-prefeito Fernando Zafonato.

Tudo começou no ano de 2012, quando o empresário Jairo Veiga participou de uma licitação na modalidade CP – Concorrência Pública – no valor de R$ 1.661.322,03 (um milhão, seiscentos e sessenta e um mil, trezentos e vinte e dois reais e três centavos), realizada no dia 25 de junho do mesmo ano.   Na oportunidade, a Construtora Veiga e Zanco, que pertence a Jairo Veiga, foi a vencedora da licitação para a realização do serviço de pavimentação nas ruas e avenidas do bairro ZH-03 em Matupá.

À polícia, Jairo Veiga disse que as obras não começaram na data prevista por pedido do próprio prefeito na época. Porém, enquanto o ex-prefeito Fernando Zafonato pedia para a obra não ser iniciada, a engenheira da prefeitura na época, senhora Ruth, sempre cobrava que a obra fosse iniciada. “Mas o prefeito não permitia”, disse o empresário.

Segundo relatos do empresário, o ex- prefeito Fernando Zafonato apenas permitiu o início das obras nas vésperas das eleições. Ele recorda que foi uma obra muito difícil, pois foi feita na época de chuva, com muitos problemas com a drenagem em uma das ruas antes de fazer a terraplanagem, dificultando também a vida dos moradores que atolavam carros quando saiam de suas residências.

Para a polícia, o empresário Jairo Veiga relatou ainda que logo após o resultado das eleições, o ex-prefeito Fernando Zafonato o procurou e pediu dez por cento do valor da obra que estava em andamento no bairro ZH-03.  Na época o empresário disse ao ex-prefeito que não devia nada e que também na tinha o dinheiro que estava sendo pedido.

O empresário afirma que nunca fez acordo com Fernando Zafonato sobre dar a ele dez por cento do valor da obra e que se fosse para repassar alguma propina para o ex-prefeito, não teria participado da licitação.

AMEAÇAS – O empresário Jairo Veiga disse na polícia que após passar alguns meses, o ex-prefeito Fernando Zafonato começou a lhe procurar para falar sobre o dinheiro, dizendo que precisava fazer um acerto “pois o pessoal de Cuiabá estava cobrando e que ele tinha que passar o dinheiro”. As ameaças, segundo o empresário tem sido constantes por parte do ex-prefeito.

O empresário relatou ainda que no último dia 14 de agosto estava na cidade de Sinop vistoriando uma obra e recebeu uma ligação de um homem que se identificou como Alex, se dizendo ser Fiscal de Obras do Estado, que o mesmo gostaria de falar com o empresário sobre a obra asfáltica do bairro ZH-03 de Matupá. Jairo disse ao suposto fiscal que estava em Sinop e o suposto fiscal disse que por coincidentemente também estava na cidade.  Jairo disse que marcou um encontro com o suposto fiscal de obras, mas quando chegou no local do encontro, se deparou com sete homens em dois carros, que cercaram o seu veículo. O tal Alex, suposto fiscal, aproximou do carro do empresário e, após cumprimentá-lo, disse que precisava fazer um acerto relacionado à obra de asfalto em Matupá. “O tal Alex disse que quem tinha mandado eles me procurar era o ex-prefeito Fernando Zafonato e que ele tinha um acerto em Cuiabá”, relata o empresário. Ele disse no momento em que eles conversavam, o Alex ligou para o ex-prefeito e disse “Fernando estou aqui com o Jairo, ele está me contando uma história, você me contou outra, como é esse negócio?”, teria perguntado o suposto fiscal de obras do estado ao ex-prefeito Fernando Zafonato, pór telefone. Segundo o empresário, o suposto fiscal, colocou o celular no viva-voz e o ouviu o ex-prefeito dizer “o que o pessoal de Cuiabá falou para fazer é para ser feito, vocês resolvem”. O tal Alex teria dito ainda ao ex-prefeito que “eu quero receber a minha comissão, não importa quem vai pagar, você ou ele. Tem muita gente envolvida nesse negócio”.

O empresário relatou ainda que outra pessoa que estava com o Alex queria receber a comissão de qualquer jeito e teria dito que “matar eles não matava não, só afogava no rio, tiravam da água, afogava novamente”.

Dois dias depois do acontecido na cidade de Sinop, empresário Jairo Veiga disse que encontrou com o ex-prefeito Fernando Zafonato e perguntou “ué Fernando você mandou sete homens me pegar”, momento em que o ex-prefeito perguntou a empresário se ele tinha medo de morrer, “tu te preparas” teria dito o ex-prefeito Fernando Zafonato, que acelerou sua camionete e saiu em disparada.

Jairo Veiga, registrou ocorrência na Polícia Civil e também informou o fato ao Ministério Público de Mato Grosso. Ele diz que teme por sua vida, o que fez com que tomasse a decisão.

O ex-prefeito Fernando Zafonato comandou o município de 2009 a 2012 e vem de uma tradição familiar na política matupaense, onde seu pai Arnaldo Zafonato e seu sogro Cândido Oss, já ocuparam o cargo de vice-prefeito.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>