Capa / Alta Floresta / TIRO E QUEDA 09/11

TIRO E QUEDA 09/11

TIRO E QUEDA, por Altair Nery.

Esta semana a empresa JMD (Hamoa Residencial), representada pelo Rodrigo Arpini, o Mano da Copeças, como é conhecido, sendo acompanhado por seus irmãos e boa parte da equipe da JMD na cidade, fez a doação de uma área (junto à área toda a parte de projetos para a obra) da nova Sede da Ordem dos Advogados do Brasil. A doação é importante, é necessária e é complementar à já traçada estratégia de levar o judiciário e suas instituições coligadas até o local que fica localizado há cerca de 6 ou 8 km da área central de Alta Floresta.

O que me traz ao assunto no Tiro e Queda de hoje é uma discussão que eu pensei que já estava superada, “a distância e a dificuldade” que as pessoas que buscam a justiça terão para se deslocar até o fórum e as outras instituições, OAB, MP, Defensoria.

Antes de seguir o raciocínio, vou fazer um pequeno comentário, o Brasil, conhecido como o país do futebol em que cada um dos milhões de habitantes é um técnico de futebol em potencial (leia-se, damos palpites em todos os times, especialmente os nossos e nos adversários mais históricos) agora virou o país da política, aonde todo mundo é um crítico político em potencial, dá-se palpite em tudo e todos querem ter razão em tudo.

Olhando pelo lado da participação popular em temas relevantes para a sociedade (política) é um avanço significativo. O problema é o meio que as pessoas resolveram usar para “se pronunciarem” em relação a temas políticos, o “zap zap”. Quando a pessoa tem que sair do conforto de seu smartphone ou de seu computador, e ir para a vida real acontece o que aconteceu nas eleições passadas com uma abstenção superior a 40% e muitos lugares e um total desinteresse em mudar alguma coisa (de verdade) para o país. Parece ser mais fácil pagar de expert formado pela UNIZAP  do que discutir e ajudar a interferir nos assuntos políticos de modo mais real e menos virtual.

Voltando ao tema principal, a transferência da “cidade da justiça” como já vem sendo chamado o local aonde serão instalados os órgãos ligados à Justiça, virou tema central dos grupos de “zap zap” após O Diário ter publicado a matéria que anunciou a cessão da área para a 8ª subseção OAB, com muita gente discordando por causa da distância, porque vao dificultar para o povo, que vão criar obstáculos e houve até reação de advogados, por causa da distância do “novo” Fórum.

Penso que precisamos analisar o assunto sobre todos os ângulos possíveis e penso também que essa questão já deveria ter sido dada como vencida quando da decisão de levar o Forum, já tomada, inclusive com os projetos em fase final de produção, pois ficarão disponíveis nos próximos 30 ou 40 dias.

A cidade precisa crescer. Neste local já temos uma escola (IFMT) que abriga alunos de pelo menos 13 cidades diferentes e que já é atendida pelo ônibus de linha. Próximo, mesmo que mais perto da cidade, já temos o residencial Buritis e há planos para criação (por outras empresas) de novos loteamentos na entrada da cidade, isso é crescimento e, ao meu ver, já é uma contribuição da JMD para a cidade.

Quanto ao fato da área doada ser parte da quantidade que deveria ser disponibilizado como área pública, é bom que se diga que o espaço doado é muito superior à parcela legal que precisa ser disponibilizada, os números não tenho de cabeça, mas passaram por aprovação na Câmara de Vereadores.

Fico feliz que as pessoas estão discutindo mais, comentando mais, opinando mais, só gostaria que ampliássemos fossem anexados à estes verbos (discutir, opinar e comentar) um quarto elemento, o verbo, participar mais das decisões, a cidade precisa de cada um de nós, cada um à sua maneira.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top