Capa / Alta Floresta / ARTE DE LUTO: morre Paulinho, que pintou em vida a história de Alta Floresta

ARTE DE LUTO: morre Paulinho, que pintou em vida a história de Alta Floresta

Morreu na manhã deste sábado, 13 de outubro, o artista plástico Paulo Roberto Paulinho, 56, que estava em tratamento contra um câncer na região do pescoço. Paulinho é uma espécie de “patrimônio cultural” do Estado de Mato Grosso, em especial de Alta Floresta, aonde mora desde o início da colonização. A morte do artista plástico foi anunciada por amigos que o acompanhavam na Casa de Apoio em Cuiabá e rapidamente se espalhou pelo aplicativo de WhatsApp, dada a quantidade de pessoas que o respeitavam em Alta Floresta.

Durante os anos que atuou na cultura, além de pinturas, Paulinho foi fundamental na criação e na execução do Fescaf – Festival da Canção de Alta Floresta, junto com seu amigo, também já falecido, Agostinho Bizinotto. O Fescaf já teve status de evento nacional.

Durante a década de 80, Paulo Roberto chegou a “se aventurar” no rádio, comandando um quadro chamado “Vaselina chega o mio”, que era levado ao ar pela Rádio Bambina FM. No quadro, “vaselina”, uma personagem, avacalhava políticos, comentava assuntos do quotidiano e ajudava a divulgar a cultura local.

Mais recentemente, uma polêmica envolveu o nome de Paulinho, quando o letreiro da entrada da cidade foi ornamentado com pintura de culturas agrícolas e naturais que enalteciam a nossa cidade desde os tempos iniciais da colonização, a qual conhecia tão bem. A obra retratava a agricultura, período inicial, o cacau, que já foi fortíssimo na nossa cidade, o ouro, os rios e até a chegada do asfalto na década de 80, com a pavimentação das rodovias 320 e 208. O monumento foi apagado “da noite para o dia”, por ordem da ex-coordenadora de cultura Flávia Bulhão, com apoio de alguns vereadores da Câmara de Alta Floresta.

Desde que iniciou sua luta contra o câncer, Paulinho tem recebido apoio de amigos do setor cultural com eventos e ações para arrecadar recursos que eram enviados à ele na capital para subsidiar os custos pessoais extras.

Um evento, “A arte dá o tom” que estava programada para arrecadação de recursos, será mantido, já que haverá custos, principalmente para o velório do artista plástico. Bandas locais, artistas de nossa cidade se revezarão para fazer um tributo ao artista. O evento será no centro Cultural do Teatro Experimental de Alta Floresta e custará R$ 10,00 a entrada

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top