Capa / Delação do CAOS / EXCLUSIVO “É inaceitável”, diz Presidente do TJ/MT sobre o caso do condenado que agrediu juiz em Nova Monte Verde

EXCLUSIVO “É inaceitável”, diz Presidente do TJ/MT sobre o caso do condenado que agrediu juiz em Nova Monte Verde

Bruno Felipe / Da Reportagem

Odinei Batista de 25 anos de idade, condenado há 20 por homicídio, arremessou uma garrafa d’água contra o juiz de direito Bruno Cezar durante audiência na Comarca de Nova Monte Verde, na última sexta-feira 31. O fato ocorreu logo após a leitura da sentença, no exato momento em que o condenado iria ser algemado para ser retirado do local. O motivo da atitude foi por conta do condenado não ter aceitado a sentença, foi então que se enfureceu e arremessou a garrafa que foi na direção do juiz, mas o magistrado conseguiu desviar. Após isso, o jovem direcionou agressões verbais tanto para o juiz quanto para o Júri presente na Comarca. Diante das agressões, ele foi contido pelos agentes e policiais militares que faziam a segurança no local e encaminhado para a delegacia. O fato ganhou repercussão em todo o estado.

Devido à esta repercussão, o Presidente do Tribunal de Justiça do MT, Rui Ramos, visitou o município no final da tarde de ontem (03/09) para avaliar a situação, bem como as reais condições da comarca e do exercício da jurisdição. Para ele, o fato, mesmo sendo pontual, é inaceitável. Rui assistiu na íntegra as imagens do exato momento em que a tentativa de agressão aconteceu e em entrevista exclusiva para a reportagem do Jornal O Diário ele disse que todos os métodos de segurança foram aplicados e os agentes seguiram o procedimento correto. Conforme ele explicou, atualmente está sendo feito uma vigilância de tudo o que ocorreu, bem como de todas as pessoas envolvidas. “Será feito um acompanhamento para que se detecte o total cenário de tudo isso que ocorreu, não ficar simplesmente no achismo, nós vamos saber exatamente o que ocorreu”, disse o presidente em entrevista ao Jornal O Diário.

Além dos 20 anos de sentença, Odinei responderá pelo crime contra a administração pública. Rui salientou que a pena para esse tipo de crime é branda, mas mesmo assim será aplicada, pois a justiça tem que ser feita. Segundo o presidente, casos como esse frequentemente acontecem em todo o país, sendo que já houve uma situação com o próprio magistrado, onde ele recebeu ameaças. “Não é incomum, principalmente nos dias de hoje, nós precisamos refletir um pouco porque todos os servidores que estavam ali cumpriram seu dever funcional e não pode se ver afrontada dessa forma impunimente”, relatou Rui.

Odinei foi condenado pelo homicídio de Antônio Carlos Uchak. O crime foi registrado em fevereiro de 2016 em uma boate na cidade de Nova Monte Verde. Atualmente Odinei já se encontra encarcerado na Cadeia Pública de Alta Floresta.

Para o juiz Bruno, que presidia o Tribunal do Júri, o fato prejudica o sistema de justiça como um todo e reflete em todas as áreas e em última instância a própria população. “Os fatos dessa natureza afrontam diretamente o estado de direito e a ideia da presidência foi de vir conhecer a realidade local para implementar ações para evitar que essas coisas aconteçam novamente”, disse Bruno em entrevista ao Jornal O Diário.

O presidente da 8ª Subseção Da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Dr Celso Reis de Oliveira, que representa a classe, também acompanhou a visita em Nova Monte Verde. “É essencial e indispensável que o Poder Judiciário seja respeitado para que o estado democrático de direito prevaleça para que todos vivam em harmonia”, disse Celso em entrevista exclusiva para o Jornal O Diário.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top