segunda-feira , agosto 20 2018
              
Últimas Notícias
Capa / Alta Floresta / Pesquisa mostra que 49% dos professores não recomendam a própria profissão

Pesquisa mostra que 49% dos professores não recomendam a própria profissão

Bruno Felipe / Da Reportagem

Segundo uma pesquisa realizada pelo Movimento Todos Pela Educação, 49% dos profissionais da educação não indicariam a carreira para um jovem. Entre os principais motivos para justificar a decisão estão os baixos salários e a falta de reconhecimento. De acordo com o estudo, que entrevistou 2.160 professores da educação básica de todo país, os que têm de 11 a 30 anos de carreira são os que menos recomendam a profissão. A pesquisa mostra que os professores que dão aula no Ensino Médio são os que menos recomendam a carreira, seguidos pelos do segundo segmento do ensino fundamental (do 6º ao 9º ano). Os que mais indicam a profissão, por outro lado, são os das etapas iniciais (educação infantil e primeiro segmento do fundamental).

O descontentamento dos professores tem base nos dados. Um estudo divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) para acompanhar as metas do Plano Nacional de Educação (PNE) mostrou que o salário dos docentes pouco aumentou nos últimos anos. Em 2012 o salário dos professores correspondia a 65,2% da média dos outros profissionais do mesmo nível. Atualmente, o piso estabelecido pelo MEC para professores que cumprem 40 horas semanais é de R$2.455, 35.

Professora aposentada, Ilmarli Teixeira explicou para a reportagem do Jornal O Diário que ser professor hoje no Brasil é enfrentar dificuldades e até os governantes para que seja possível construir uma escola mais humana, atrativa e com mais qualidade. Porém, segundo ela, a condição atual de professor não é muito satisfatória, já que existe essa negação de direitos de uma profissão que hoje não tem o reconhecimento se quer da própria sociedade.

Ela ressaltou ainda que os postos de trabalho não são condizentes, por outro lado Ilmarli sente-se orgulhosa, pois muitas das conquistas que a educação teve foi através dos enfrentamentos na rua e dos desafios colocados no dia-a-dia. Para ela, o educador é uma profissão digna de qualquer pessoa. “Eu recomendo sim, precisamos de mais professores, precisamos de jovens professores com outro olhar e com uma outra visão e construir de fato uma educação com um olhar mais humano; é uma profissão muito valorosa e gratificante, nós conquistamos muito e ainda temos muito a conquistar”, disse Ilmarli em entrevista ao Jornal O Diário.

 

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top