Últimas Notícias

Após 6 anos, Proerd retoma atividades em Alta Floresta com novos instrutores

Bruno Felipe
Da reportagem

Proerd

Está de volta, em Alta Floresta, o famoso programa de prevenção às drogas: Proerd. Após seis anos desativado, o Programa Educacional de Resistência às Drogas retomou as suas atividades ainda no ano passado, atendendo às crianças das séries iniciais (pré-escola). Em 2018, o programa está atendendo os alunos do 5° ano (de 10 à 12 anos) de todas as escolas do município. O programa é um projeto implantando pela Polícia Militar, onde os policiais devidamente treinados, desenvolvem um curso de prevenção às drogas e a violência para os estudantes; os policias utilizam de material próprio como livros, camisetas e ferramentas pedagógicas diferenciadas.

O lançamento da edição do Proerd-2018 no município de Alta Floresta, ocorreu no início do mês de abril, nas dependências da escola estadual Ruy Barbosa, contando com a presença do instrutor Soldado PM Marcelino, o comandante do Comando Regional Tenente Coronel Luiz Fábio, o comandante do 8º Batalhão Major Costa Castro, a instrutora Soldado Jadeli, o promotor da Infância e Juventude Daniel Carvalho e a instrutora mais antiga do Proerd Cabo Mariza. “O objetivo é o 5° ano por causa da idade, dos 10 à 12 anos, que é a idade onde eles não querem mais andar de mãos dadas com o pai e com a mãe, eles começam a valorizar as amizades, e ai é a hora nessas escolhas de amizades que eles acabam pendendo para o mundo das drogas ou acabando fazendo coisa errada; nos trabalhos um modelo de tomada de decisão que são etapas que a gente ensina a eles a refletir sobre cada situação”, disse Mariza Kolling em entrevista ao Jornal O Diário; ela está atuando como instrutora do programa desde o ano de 2004, época que o projeto foi lançado no município.

O Programa é pedagogicamente estruturado em lições, ministradas obrigatoriamente por um policial militar fardado. As aulas acontecem uma vez por semana, durante uma hora e são ministradas 10 lições de aprendizagem para prevenção do uso das drogas. “O nosso foco são as (drogas) lícitas, que é o cigarro e a bebida alcoólica, porque é o mais fácil para ter acesso, por mais que a gente sabe que a lei não vende para menores, a grande maioria dos comércios fazem vista grossa quando vê uma criança ou adolescente passando com bebida alcoólica (…) se a gente conseguir enfiar na cabeça deles que não é legal o cigarro, que a bebida alcoólica não é legal, eles não pendem para uma droga mais pesada; o foco do Proerd é esclarecer sobre as drogas lícitas, que é o que eles tem mais contato no dia a dia, no supermercado, na padaria, e ai ensinar que elas levam às drogas mais fortes”, disse Mariza. Ela salienta que neste ano, dentro das 10 lições ministradas, duas serão dedicadas especificamente ao bullying.

De acordo com ela, na metade do ano de 2018, haverá a formação da primeira equipe de alunos do Proerd e no final do ano acontecerá a formatura da segunda equipe. Nas ocasiões, serão realizadas uma solenidade e a apresentação dos alunos que concluíram o curso, além de um juramento de comprometimento para não se envolverem com drogas. Segundo Mariza, ao final do curso, os alunos também realizarão uma redação, contando como foram as aulas e o que eles aprenderam. “Eu espero que a sociedade olhe com bons olhos, porque a gente precisa de pessoas interessadas e envolvidas com a prevenção do uso de drogas”, disse Mariza ressaltando que este ano, três novos policias receberam a formação na capital Cuiabá para se tornarem instrutores e eles já estão atuando nas escolas do município.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top