quarta-feira , julho 18 2018
              
Últimas Notícias
Capa / Em Destaque / TIRO E QUEDA 25.04

TIRO E QUEDA 25.04

TIRO 01

Que o governador Pedro Taques perdeu força neste período em que ficou à frente do Estado de Mato Grosso, tendo perdido grande parte de seu suporte político, não é novidade. A novidade, que foi publicada ontem nos principais órgãos de imprensa do estado de Mato Grosso (página 02 desta edição) é uma carta em que os antigos aliados se posicionam e alegam “de tudo” para dizerem à sociedade mato-grossense porque não querem mais Taques no poder. A lista de ex-aliados é, além de extensa, acaba sendo surpreendente.

Dentre os nomes estão, Adriana Vandoni, ex-secretária do Gabinete de Combate a Corrupção da gestão, Adriano Pivetta, prefeito de Nova Mutum e apoiador da campanha de 2010 e 2014, o empresário Aldo Locateli, apoiador da campanha de 2010 e 2014, Carlos Fávaro, ex vicegovernador de Mato Grosso, dentre tantos outros. São políticos, investidores, outrora defensores, pessoas que a bem da verdade, conhecem bem o governador, conhecem tanto que gozam de certa credibilidade ao qualificarem o governo Pedro Taques como “decepção, decepção e frustração”.

Em determinado trecho do manifesto chamado de “Porque não apoiaremos a reeleição de Pedro Taques em 2018”, os ex-parceiros explicam:

“Vaidades, intrigas, brigas, piora nos serviços públicos, falta de planejamento, promessas não cumpridas, dezenas de placas lançadas sem um centímetro de obra iniciada, troca constante de secretários, escândalos, desrespeito para com os servidores e agentes públicos, atrasos nos salários e com fornecedores, que consequentemente provocou prejuízos no comércio. Estas são palavras que estão entre as grandes marcas deste governo, que passou grande parte do tempo olhando para o retrovisor, culpando a administração anterior e a crise, mostrando-se incapaz de gerar uma agenda positiva, propondo alternativas e implantando soluções”.

Em seguida citam, nominando, alguns dos motivos que levaram à esta decisão (todos publicados na reportagem desta edição).

  1. AUMENTOU O CAOS NA SAÚDE:
  2. NÃO CUMPRIMENTO DOS COMPROMISSOS DE CAMPANHA DE 2014
  3. GESTÃO INEFICIENTE:
  4. FALTOU COM A VERDADE
  5. QUEBROU AS FINANCAS DO ESTADO:
  6. ESCÂNDALOS E FORTES INDÍCIOS DE CORRUPÇÃO:

A cada um dos itens acima, são elaborados subitens que dão substancia à decisão tomada.

“Com todos esses pontos elencados, baseados em dados comprovados e amplamente divulgados pela mídia local e nacional, esse grupo de lideranças políticas vem através desta carta abrir o debate franco, respeitoso e objetivo para discutir um novo plano de governo que não fique apenas no imaginário do cidadão, mas que seja executado com coragem e comprometimento. O Mato Grosso tem pressa”.

Finalizam. 31 lideranças assinaram o manifesto.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top