quarta-feira , julho 18 2018
              
Últimas Notícias
Capa / Artigos / Tiro e queda, 03 de janeiro de 2018

Tiro e queda, 03 de janeiro de 2018

O morador de Alta Floresta teve uma amostra do que é “comprometimento”, quando se quer fazer algo bem feito, digo isso em relação ao Réveillon popular que foi montado durante 5 dias. E justiça seja feita, merecem os parabéns, todas aquelas pessoas que se envolveram para a realização do evento. Não vou citar a todos para não correr o risco de esquecer alguém, seria injusto, porém, os assessores parlamentares do deputado Romoaldo Junior, que assinou a emenda que proporcionou o evento, Romildo Corsino e Agnaldo Minas, “deram os pulos” e fizeram a coisa acontecer. Da parte da prefeitura, a se elogiar a atuação da Secretaria de Infraestrutura, capitaneada pelo secretário Eloi Luis de Almeida, que não mediu esforços. Estes três, para mim, representam todas as pessoas que realmente trabalharam para por em prática esta festa popular.

E porque venho à público dizer isso? Logo eu que assisti “de longe”, sem me envolver diretamente, sem dar pitaco e essas coisas que normalmente a gente faz em eventos desta natureza com o único intuito de ajudar? A resposta é: porque uma pessoa em especial, que nada fez pela festa, a ponto de eu arriscar a dizer que parecia não acreditar no sucesso do evento, na hora que viu uma multidão de mais de 10 mil pessoas, quando viu o sucesso, quis aparecer mais que todo mundo e apareceu, como se ela fosse a responsável pelo sucesso, isso é injusto e no mínimo desleal para com aquelas pessoas que realmente trabalharam. A coordenadora de Cultura Flávia Bulhoes poderia ter dado uma grande contribuição para o Réveillon popular de Alta Floresta, ficando lá no seu Réveillon privado.

Portanto é mais do que justo que eu venha, pelo primeiro Tiro e Queda do ano, parabenizar aos que realmente tomaram as rédeas e fizeram o Réveillon, porque se não, teria ficado “meia boca”, como ficou o “Natal de Luzes e Cores” que só serviu para Alta Floresta virar chacota em toda a região. Tinha gente que dizia: “chupa Gramados, isso é luz, não é isso que vocês fazem todos os anos”, grande piada.

O prefeito Asiel Bezerra terá, a partir deste mês, a oportunidade de mudar seu secretariado e qualificar melhor algumas peças que lá estão colocadas, uma destas oportunidades é na Cultura, passou da hora de Alta Floresta voltar a ser destaque de verdade. O “Natal de Luzes e Cores” de Alta Floresta é um grande exemplo do quão falida é a gestão cultural atual.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top