Últimas Notícias

Doença epidêmica: Uso de cigarros é frequente em menores de idade no município de Alta Floresta

Bruno Felipe

CIGARRO

Foto: Arquivo

Diversos estudos já realizados em todo o mundo mostram que o cigarro contém mais de quatro mil e setecentas substâncias tóxicas nocivas à saúde e que podem levar a óbito. Responsável por cerca de 200 mil mortes por ano no Brasil, o tabagismo é reconhecido pela organização mundial da saúde como uma doença epidêmica.

A dependência da nicotina traz muitos problemas à saúde, expondo os fumantes extensivamente a várias substâncias tóxicas, fator de risco para aproximadamente 50 doenças. “Principalmente as respiratórias e as cardiovasculares, além de vários tipos de câncer”, explicou Claudiomiro Viera Coordenador Municipal de Controle ao Tabagismo em Alta Floresta.

Outro grande problema enfrentando em decorrência ao tabagismo é a venda desenfreada desses tipos de produtos para menores de 18 anos, o que é proibido em todo o Brasil. Em contra ponto, muitos comércios de Alta Floresta estão desrespeitando essa lei, colocando em risco a saúde e consequentemente a vida desses menores.

A reportagem do O Diário conversou com um menor de 16 anos que é fumante desde os 13. Segundo o seu próprio relato, comprar o cigarro não é nada difícil. “Eu só chego no lugar, peço o meu cigarro, pago e vou embora, sem nenhum problema”, disse o jovem, “às vezes meus amigos compram para mim”, concluiu.

Para mudar esta situação, a Secretaria Municipal de Saúde de Alta Floresta, tem feito um trabalho extensivo de combate ao tabagismo no município. Projetos estão sendo realizados em parceria com Unidades Básicas de Saúde (UBS) espalhadas pelos bairros, levando informações e orientações os fumantes.

Em 2016 a estimativa é de que 55% de pessoas pararam de fumar depois que participaram dos projetos e fizeram o devido acompanhamento. Em 2017 ainda não há esse balanço, pois os trabalhos ainda estão sendo realizados.

Além disso, programas de orientações são realizados nas escolas públicas municipais e estaduais de Alta Floresta; As atividades são frequentes junto aos estudantes, pois a maior preocupação é que nesta idade o uso de drogas pode antecipar doenças. “As pessoas mais jovens tem a probabilidade de ficar doente mais rapidamente”, explicou o coordenador dos programas.

Para quem quer e/ou precisa largar o tabaco, Claudiomiro convida à participar dos grupos de combate ao tabagismo. O próximo acontece já nesta segunda feira 11, na unidade básica de saúde do bairro Vila Nova a partir das 08:00 horas. A programação completa pode ser conferida na Secretaria de Saúde do município ou na UBS mais próxima a sua residência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top