Últimas Notícias

Edinho Paiva avalia positivamente Estradeiro e diz que “produtor tem que ter logística”

Edinho Capa

Encerrada a 2ª edição do “Estradeiro da Integração”, começam as ser debatidos os resultados da ação que desenvolvida pela prefeitura de Alta Floresta a partir de uma determinação prefeito Asiel Bezerra. O empresário Edinho Paiva, que participou do Estredeiro, viu com otimismo o Estradeiro e avaliou positivamente a ação uma vez que “o produtor tem que ter logística para escoar seus produtos, não adianta incentivar o plantio se não tiver como escoar os grãos, assim como não haverá produção sem que o Governo faça a sua parte”, afirmou Paiva em seu retorno à Alta Floresta.

Do Estradeiro participaram alguns vereadores, “apenas” três prefeitos da região (Adalto Zago de Apiacás, Toni Manfini de Mundo Novo e Dr Asiel Bezerra de Alta Floresta), pouquíssimos empresários e o Secretário Nacional da Agricultura, Neri Geller, que embarcou em Matupá para fazer parte da caravana. “O objetivo do Estradeiro é mostrar para mato Grosso e para o Brasil a logística da nossa região do Portal da Amazônia, atrais investimentos para nossa cidade e chamar a atenção dos empresários do agronegócio”, afirmou, recordando que essa é uma das bandeiras que empunha desde o período em que foi candidato a prefeito por Alta Floresta nas ultimas eleições. “Isso mostra que eu estou certo quando levantei essa bandeira sobre a ag5ricultura, sempre falei da importância de fazermos uma ligação da MT 208 coma 419 ligando à BR 163, indo até o estado do Pará nos portos de Miritituba (distrito de Itaituba) e Santarém”, afirmou.

ESSA

A bandeira pela agricultura tem sido levantada pela administração do prefeito Asiel Bezerra que já realizou vários eventos tentando atrair a atenção da classe política e do empresariado do agronegócio, o estradeiro entrou em sua segunda edição, houve também o encontro nacional do agronegócio e duas viagens com mesmo intuito, uma à Mato Grosso do Sul para dialogar com empresários do setor agrícola e outra para a Alemanha, aonde foi apresentado o potencial da nossa cidade e região.

Na mesma esteira, de incentivar a agricultura, Edinho Paiva, que atua no ramo de representação na linha têxtil, afirmou que “a região de Alta Floresta após esses projetos sendo concluídos (logística) será a nova fronteira agrícola do Brasil”, analisa. “Para nossa região se desenvolver e se firmar como uma cidade polo na agricultura, será preciso investimento por parte do governo do Estado, falta a pavimentação asfáltica de Carlinda a Novo Mundo e fazer a ponte da balsa do rio Teles Pires, sabemos que o produtor de soja, ele quer uma logística boa para escoar a sua produção agrícola, mas o mais importante ele precisa de estradas de qualidade para o transporte da safra”, definiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top