Últimas Notícias

Como solução para o caos da saúde, Nininho sugere atraso de salário

NININHOO fechamento da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal de Rondonópolis, por falta de repasses por parte do Governo do Estado, fez com que os deputados estaduais engrossassem o discurso na tribuna da Assembleia Legislativa, na manhã desta quarta-feira (8). Os parlamentares da oposição e também da base aliada cobraram providências e que o secretário estadual de Saúde, Luiz Soares, compareça ao parlamento para prestar esclarecimentos.

Com base eleitoral em Rondonópolis, o deputado estadual Nininho (PSD) afirmou que o Governo do Estado precisa encontrar uma solução para o custeio da saúde, nem que isso implique em atrasar a folha de pagamento.

“Hoje sei que o Estado prioriza a folha de pagamento, mas de nada adianta se perdermos vidas. Não adianta pagar salário de alguns e deixar outros perderem a vida. Hoje tenho vergonha de representar Rondonópolis e saber que não podemos dar nem saúde de qualidade. Que bonito será a Caravana da Transformação na cidade e o hospital fechado porque não tem o mínimo para atender a população”, disparou Nininho.

Os atendimentos na UTI Neonatal de Rondonópolis teriam paralisado pela falta de pagamento de salário dos profissionais que trabalham na unidade de saúde. Conforme a deputada estadual Janaina Riva (PMDB), eles estariam há 4 meses sem receber pelos serviços prestados. “Dia 10 a equipe já avisou que vai deixar o município. Estão com o salário atrasado há 4 meses e o secretário sequer deu uma satisfação à Santa Casa”, disse.

“Isso nos preocupa, sabemos da dificuldade, da situação do país. Mas foi alertado que se não tivéssemos o mínimo de cautela iríamos chegar nesse caos. Tudo foi anunciado e hoje estamos nos deparando com essa situação inadmissível”, pontuou Nininho.

O parlamentar elogiou o secretário Luiz Soares por sua história na área, mas ponderou que se o gestor da pasta não tem autonomia, vira “mera figura que vai manchar a história e sair como incompetente, como quem não deu conta”.

Medida emergencial

Diante da crise na saúde, o governador em exercício, Carlos Fávaro (PSD), fez aporte emergencial de R$ 30 milhões para a saúde, com a promessa de remeter outros R$ 20 milhões até a próxima sexta-feira (10). (Híper Notícias)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top