Últimas Notícias

Formado o “PSC Mulher” em Alta Floresta, com Rose Tradição na liderança

KODAK Digital Still Camera

Da redação

No sábado foi criado oficialmente o “PSC Mulher” no município de Alta Floresta, com a empresária Roseli Rampazio, a “Rose Tradição”, na coordenação. O encontro realizado no plenário da Câmara de Vereadores teve a participação do deputado federal Victorio Galli (PSC) e da presidente do PSC Nacional, Denise Assunção. Rose Tradição deu boas vindas aos visitantes e fez a abertura oficial do evento, em seguida foi dado posse e as boas vindas às integrantes do diretório feminino. “Estou muito satisfeita com a presença das mulheres aqui no nosso encontro e com estas ilustres visitas que vieram nos dar suporte para o PSC Mulher”, comemorou a coordenadora municipal do PSC Mulher.

Presente ao município, a liderança nacional e explicou que o objetivo do evento (foi realizada uma palestra estilo “coaching” {treinamento}) em que se buscou a todo o momento atrair a mulher à participação na vida política. Segundo Denise Assunção, o desafio é fazer com que a mulher encare seu papel na vida social de modo a se impor perante à sociedade, “se dispondo a se candidatar, se dispondo a ser conselheira tutelar, chefe de associação, líder comunitária, esse desperta mulher é que a gente está fazendo, nosso trabalho básico é esse, venha e participe da política, chega de mulher falar que tem horror à política”, afirmou entusiasmada.

Mas nem sempre foi assim, Assunção explica que dentro do próprio PSC, há mais de uma década, quando entrou nas fileiras do partido, ouviu do antigo presidente da sigla que “mulher só serve pra fritar bolinho”, começou então um trabalho de mostrar que o pensamento equivocado do presidente do PSC precisava ser mudado. Atualmente, segundo explica, a representação feminina, apesar de ter aumentado, ainda é muito peque, com apenas 10% de representação feminina na Câmara dos Deputados.

Oficializado em 2008 o PSC Mulher conta com um quadro de 185 mil mulheres e a busca agora é por “romper barreiras”, fazendo com que a mulher participe mais da política, começando, segundo Denise Assunção, pela própria casa, “por amor a família, e pelo município e à si mesmo, ela precisa participar da política”, afirmou parabenizado os organizadores do encontro que conseguiram um feito em pleno sábado á tarde, “é uma raridade a gente chegar em um município e ver um auditório tomado por mulheres, hoje temos esse auditório tomado por mulheres e a nossa vitória começa aqui, com o interesse das mulheres de Alta Floresta”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top