Últimas Notícias

PREPARE OS BOLSOS: Rodovia entre Alta Floresta e Santa Helena (BR 163) terá praças de pedágio

Da redação

Pedagio na MT 310 1

O Governo de Mato Grosso anunciou o lançamento, para o dia 3 de outubro, terça-feira, do “Pró-Estradas Concessões: Programa de Parcerias com o Setor Privado para Investimentos na Logística de Mato Grosso”. O objetivo é conceder à iniciativa privada pelo menos 525 quilômetros de rodovias estaduais. A partir da concessão (as regras ainda serão anunciadas), as concessionárias terão o direito de cobrar pedágio de quem transita nas estradas, como já acontece em algumas rodovias estaduais mato-grossenses e no trecho entre Sorriso e Cuiabá da BR 163 (rodovia Federal).

Para soar bem perante a população, o Governo lança em matérias produzidas pela assessoria de comunicação que haverá “investimentos na ordem de R$ 1.5 bilhão. Estima-se que o programa irá gerar mais de 3.5 mil empregos”.

Serão concedidos trechos da rodovia MT-100, próximo a Alto Araguaia; da rodovia MT-246, no acesso a Barra do Bugres; e na rodovia MT-320/208 em Alta Floresta.

Das regras que já foram divulgadas, o plano é fazer contratos com 30 anos de duração, com “constantes investimentos na reabilitação funcional da rodovia, na recuperação permanente do pavimento, em melhoramentos e também na manutenção frequente”. Atualmente, Mato Grosso possui pouco mais de 674 km de rodovias estaduais concedidas à iniciativa privada.

Alta Floresta/Santa Helena

A novela da pavimentação da MT 208/320 que liga Alta Floresta à Santa Helena (na BR 163) é longeva. O asfalto tem mais de 30 anos e é “tomado por buracos”. Nestes 30 anos, o único momento em que se viu um trabalho de melhor qualidade, ao menos na MT 208, por incrível que possa parecer, foi nos dois últimos anos do governo Silval Barbosa, ainda assim, o trabalho foi lento por causa das inúmeras interrupções, seja por atraso em repasses às empreiteiras, seja por condições climáticas.

No atual governo, a MT 208 foi abandonada à própria sorte, sequer operações tapa-buracos foram realizadas. As prefeituras ao entorno da rodovia (Alta Floresta, Carlinda e Nova Canaã), quando o tráfego ficava impraticável, faziam enchimentos com terra.

A MT 320, entre Colíder e Santa Helena ainda recebeu um pouco de atenção, mas muito aquém da real necessidade.

Quando esteve em Alta Floresta, há quatro meses, por ocasião de um estradeiro na MT 325 (Alta Floresta à Juara), o secretário de Transporte do Estado, Marcelo Duarte, chegou a dizer que o Governo iria recuperar toda a rodovia antes de concedê-la à iniciativa privada. Na terça-feira estas regras devem ficar mais claras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top