Últimas Notícias

Polícia Civil indicia quadrilha de furtos de carretas de soja no Norte de MT

Polícia Civil indicia quadrilha de furtos de carretas de soja no Norte de MT (1)Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil indiciou cinco pessoas investigadas em furtos de carretas carregadas de grãos de soja, na região Norte de Mato Grosso. O inquérito policial, conduzido pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Sinop, será remetido à Justiça nesta quinta-feira, 22, com o indiciado de 4 dos envolvidos nos crimes de furto qualificado em concurso de pessoa e associação criminosa, e um por receptação qualificada.

O chefe da organização criminosa, Cleo Michelangelo Sperotto, 36 anos, teve o mandado de prisão cumprido na sexta-feira, 17 de junho, depois da prisão em flagrante de integrante da quadrilha, no dia 12. São eles: o motorista da quadrilha, Marcelo Eduardo Fumegali, 28; o ‘olheiro’ da quadrilha, Claudemir Lourenço da Silva, 33, Nelson Batista Romano, 33, que dava apoio logístico, e o dono de um armazém, Edson Santos Guolo, 45.

Nelson Batista, além do flagrante, teve um mandado de prisão cumprido por crimes de roubo e associação criminosa, praticados em Juara.

Conforme as investigações, a organização é acusada de furtar nos últimos dois meses pelo menos 15 carretas nos municípios de Guarantã do Norte, Matupá, Sorriso, Peixoto de Azevedo e Sinop. O prejuízo estimado é de cerca de R$ 2 milhões.

“Nos primeiros furtos eles pegavam as carretas descarregavam a carga e abandonavam a carreta. Nos últimos eles furtavam e sumiam com a carga e a carreta. Passamos a receber denúncias e acreditávamos que o receptador seria alguém da região”, disse o delegado da Delegacia de Roubos e Furtos (Derf), Ugo Ângelo Reck

Os presos confessaram quatro furtos, sendo três deles praticados em Sinop, e um em Matupá. Cada carga está avaliada em aproximadamente R$ 50 mil, podendo chegar a R$ 500 mil, o prejuízo às vítimas dos quatro furtos. “Os quatros presos confessaram 4 furtos, mas nos últimos dois meses foram mais de 10 furtos”, afirmou o delegado.

Conforme o delegado Ugo, o motorista da quadrilha, Eduardo Fumegali, com informações de possíveis alvos, repassadas pelo “olheiro”, Claudemir Lourenço, referente a carretas desengatadas estacionadas em postos de combustíveis, se aproximava com um caminhão Volvo, fazia o engate na carreta e saia com a carga.

O trator dirigido por Marcelo foi visto engatando uma carreta na cidade de Matupá, no posto Trevão e também em outros postos. Depois foi flagrado por câmeras de seguranças em praças de pedágios nas cidades de Sinop e Sorriso.

No último furto, investigadores, que vinham monitorando a quadrilha, receberam informações de que haveria um furto na cidade de Sinop. Os policiais passaram a percorrer postos para identificar carretas estacionadas desengatadas do trator, iniciando o monitoramento dos pontos com ajuda de policiais do Grupo Armado de Resposta Rápida, até que avistaram o veículo suspeito em um dos locais.

O veículo engatou em uma carreta e saiu sentido Sorriso. Os policiais acompanharam o trajeto do caminhão, até o momento que chegou ao armazém de grãos, em Sinop, iniciando assim a sequência de prisões dos integrantes da quadrilha.

Dois dos integrantes tinham vínculo próximo com o chefe da organização. Marcelo alugava uma casa que pertence a Cleo Michelangelo Sperotto e Claudemir era gerente de uma loja de autopeças de caminhão, cujo proprietário é Cleo Michelangelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top