terça-feira , julho 17 2018
              
Últimas Notícias
Capa / Artigos / Tiro e Queda – quarta Feira

Tiro e Queda – quarta Feira

Uma decisão liminar suspendeu a pauta da ordem do dia que pretendia implantar uma Comissão Processante na Câmara Municipal com a finalidade de investigar supostas irregularidades na prefeitura de Alta Floresta. Na verdade, havia dois requerimentos, o primeiro, pedindo a implantação da CP, e o segundo, pedindo o afastamento do prefeito Asiel para que a investigação seja realizada. Só que, um erro histórico e recorrente da Câmara municipal, que não respeitou o prazo de 48 horas uteis para fechamento da pauta, acabou subsidiando o pedido de Liminar proposto pelo Dr Tiago Reis de Oliveira, impedindo que a ordem do dia fosse votada, em relação aos dois requerimentos.

Mas, convenhamos, um afastamento do prefeito Asiel Bezerra (que atualmente está afastado, aguardando posicionamento da Justiça sobre sua volta, já protocolado pela sua assessoria jurídica) seria uma punição forte demais para uma pessoa que, para se defender, precisa ter acesso aos documentos existentes na prefeitura, e que daria embasamento para sua defesa. Afastar agora, é penalizar antecipadamente ao investigado.

As denúncias que estão postas aconteceram na ausência de Asiel, mas não há que se falar que ele tenha dificultado o acesso às informações quando estava em exercício, porque, quem deu subsídio para as denúncias foi justamente o Controle Interno da prefeitura que, com Asiel, ou sem Asiel, tem, sempre teve e sempre terá acesso à todas as informações que julgar necessário. O relatório apresentado agora, poderia ter sido apresentado em qualquer momento, sem que Asiel Bezerra tivesse qualquer interferência. Portanto, não há que se falar em afastamento para que o prefeito não atrapalhe as investigações.

No entanto, o prejuízo para o prefeito, que ainda tenta voltar ao poder depois de ter sido afastado pela Justiça, por conta do não cumprimento de Liminar expedida no ano passado e que versa sobre problemas na área da saúde, este prejuízo, caso seja novamente, ou continue  afastado, será muito grande para que faça a sua defesa perante a Comissão e também perante a Justiça.

A oposição, ao que parece, não está nem aí se o Asiel terá ou não respeitada a sua ampla defesa, tanto que já começa a “contar os dias” para a chegada da próxima terça-feira quando, respeitando os prazos, conseguirá colocar a matéria em votação. Para Asiel, mais uma semana de alívio, a espera de algo que consiga dar a ele a tranquilidade possível para se defender diante das turbulências que estão à vista de todos. Quem sabe, uma volta ao comando do município, definido pela justiça, que daria a possibilidade de ele, ao menos, conhecer a fundo tudo o que está acontecendo, já que nas conversas que manteve com vereadores da base, afirma o tempo todo que não há nada a temer, que não conhece as afirmações.

O certo mesmo é que na próxima sessão ordinária a Câmara de Vereadores, que ontem esteve lotada, o plenário deve receber número de visitantes superior ainda, afinal, o fato, que se arrasta já há alguns dias, tem sido o centro das discussões em praticamente todas as rodas de conversar em nossa cidade, todo mundo quer ver como será o fim deste dilema que tem sido enfrentado pelo prefeito Asiel Bezerra.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top