Últimas Notícias

Pimenta do Dia – Quarta Feira

Na prática, a teoria é outra, depois de ter propagado em sua campanha política, que iria construir um hospital estadual com capacidade para 300 leitos, o que junto com o fortalecimento dos hospitais regionais, daria melhor qualidade à saúde mato-grossense, agora, menos de uma semana de novo governo, o discurso já começa a mudar de rumos. Segundo informações prestadas à imprensa da capital, propagadas pela internet em sites de noticias de Cuiabá, a proposta mostra-se inviável. E construir este hospital estadual foi uma das principais propostas de campanha de Pedro Taques (PDT). Há duas explicações para esta inviabilidade, a falta de recursos e a falta de mão de obra. O secretário de Estado de Saúde, Marco Bertúlio, informou que o governo deverá realizar uma parceria com a prefeitura de Cuiabá na construção do pronto-socorro para que a unidade possua leitos estaduais e atenda à demanda.

A construção de um hospital na capital não é a primeira propaganda política que bateu na trave, um dos maiores exemplos é a verba do Fethab, que há menos de quatro meses, seria dividida com os municípios, agora, não. A lei votada pela Assembleia, sancionada pelo ex-governador Silval Barbosa e que deveria ser aplicada a partir deste mês de janeiro foi derrubada no ultimo dia do ano de 2014, por proposta da Aprosoja, comandada pelo atual vice-governador, ou seja, “na prática, a teoria é outra”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top