Capa / Artigos / Tiro e queda terça feira 21

Tiro e queda terça feira 21

Chegou até mim uma informação de que uma pessoa que estava em Cuiabá, numa pousada, daquelas mantidas por deputados, acabou sendo “despejada” no dia seguinte à eleição. O eleitor estava em tratamento médico e todos os que ocupavam a pousada naquele dia tiveram que buscar guarida em outro local. Claro que o deputado em questão não foi reeleito, senão não tinha feito tamanha agressão contra seus eleitores. É bem a cara de político que não tem compromisso com o povo fazer uma palhaçada destas. Mas uma coisa eu aprendi, ninguém consegue enganar os outros tantas vezes, no caso de política, primeiro você vota porque  acredita na proposta, se o cabra é ruim, você vota de novo só se for enganado, ou por que continua iludido mesmo, mas na terceira vez, aí não dá né deputado…

O deputado que fez tal ignorância com seus eleitores tem que lembrar que daqui há pouquíssimo tempo, teremos uma eleição para prefeito em Alta Floresta, se bem que o potencial demonstrado nas eleições atuais não garantiriam votos nem pra vereador e… quem sabe, ele pudesse voltar ao pleito tentando uma vaga, ou no mínimo apoiando alguém. Política dá voltas.

Mas, falando em dar voltas…

Eu tô curioso para ver o pronunciamento de um vereador em especial hoje na sessão ordinária. Não, não é a vereadora Elisa Gomes que tem adotado um tom de cobrança à administração municipal em diversas áreas, o que eu acho salutar. Também não é o pronunciamento do vereador Rogerio, que igualmente, sempre que pode, dá uma “cacetadinha” na administração, já que fez parte da turma de MIDA no passado e nada mais natural do que “ser do contra”       .

Eu tô curioso é pelo pronunciamento do vereador Paulinho Jiló, que foi eleito no grupo do Dr Asiel, mas “debandou” faz horas e chegou, inúmeras vezes, às raias da quebra do decoro em depoimentos críticos à administração do prefeito altaflorestense. Na semana passada o vereador, que tem medo de perereca, chegou a pedir a intervenção na prefeitura. Durante o seu pronunciamento, Paulinho sugeriu utilizar uma “tática de guerrilha” contra o Dr Asiel, pedindo ao presidente da Câmara que “trancasse a pauta” para exigir algumas coisas que acredita serem essenciais para a administração municipal.

Na minha opinião, o vereador precisa dar uma revisada em seu discurso. Não falo aqui que ele deve parar de criticar, parar de pedir intervenção, parar de dizer que o município está devagar, ou qualquer outra coisa parecida, afinal, ele foi eleito para estar vigilante. No entanto, o discurso de Paulinho está sendo facilmente derrubado pelos serviços que vêm sendo apresentados na cidade. Ontem mesmo foi feito a entrega de um caminhão de coleta de lixo que custou aos cofres públicos cerca de R$ 200.000,00, pagos a vista e com dinheiro de arrecadação própria.

Além do mais, já mostramos aqui, com base em informações reais, que se houver uma comparação entre os dois últimos prefeitos de Alta Floresta, o atual e a anterior que ficou em dois mandatos no poder, já é possível dizer que, em dois anos, Asiel trabalhou mais do que nos 8 anos de MIDA.

Só para refrescar, durante os últimos dois anos foram adquiridos 15 ônibus da frota escolar, nos oito anos anteriores foram 13. De asfalto, fez-se mais em dois anos do que nos oito anteriores, postos de saúde, há três ou quatro em construção, nos oito anos a ex-prefeita inaugurou apenas um posto que nem foi construído por ela, mas sim pela associação dos moradores do Araras. Há muito mais para se comparar, mas por aí só já dá pra ver que Alta Floresta está funcionando em todos os setores.

Será que hoje vai ter pedido de intervenção de novo?

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top